4ª Expo Ecoinovar

Título do Artigo

PRODUÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE BLOCOS CERÂMICOS A PARTIR DA VALORIZAÇÃO DE LODO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO(LETE)
  Abrir Trabalho

Vídeo


Professor Coordenador

Nome
1 - Jaqueline Becker da Silva Responsável pela submissão

Demais Integrantes

Nome
Eduardo Steffler Werner
Heliton Weide
Luiz Henrique Justen
Erich David Rodríguez Martínez

Instituição

UFSM

Tipo de Ensino

Público

Categoria

Ensino Superior

Reumo

Durante o processo de tratamento do esgoto, gera-se um resíduo conhecido como lodo de ETE que a depender de sua origem pode possuir microrganismos patogênicos e metais pesados. Atualmente já existem possíveis aplicações para esse resíduo, e dentro da construção civil destaca-se a indústria de materiais cerâmicos em virtude das características similares presentes no lodo e nas argilas, além da possibilidade de utilização do lodo in natura, o que facilita sua aplicação e reduz custos com beneficiamento. Esse trabalho teve como objetivo avaliar o efeito da incorporação de lodo de ETE à massa de argilas para a produção de blocos de cerâmica vermelha. Os teores de substituição de lodo de ETE foram 0, 1, 2, 4, 6 e 10% em relação ao peso seco da argila. Os blocos possuem geometria cúbica (30×30×30mm) e foram produzidos em uma extrusora à vácuo. A argila e o lodo de ETE utilizados e os blocos produzidos foram caracterizados e determinou-se as características das cerâmicas produzida por meio dos ensaios de eflorescência e porosidade. Verificou-se que o aumento de matéria orgânica proveniente da substituição da argila por lodo de ETE demandou uma adaptação no processo de queima para evitar o surgimento do defeito conhecimento como “coração negro”. Utilizou-se uma taxa de aquecimento inicial de 0,85 ºC/min para proporcionar uma decomposição térmica lenta e a liberação dos gases produzidos durante a queima. Foi identificado o surgimento de eflorescência nos teores mais elevados de substituição, indicando a viabilidade de substituição em baixos teores. A presença do lodo promoveu o aumento da porosidade e a diminuição da densidade aparente dos blocos, sendo esse aumento provocado pela decomposição térmica da matéria orgânica durante a queima pela liberação de gases. Os resultados obtidos apontam a viabilidade da utilização do lodo de ETE em baixos teores para a produção de blocos de cerâmicos com desempenho satisfatório.

Palavras Chave

Blocos cerâmicos, Lodo de ETE,


Comentários

Roberto Schoproni Bichueti - 28/10/2021 às 14:48

Parabéns pela inovação do projeto, muito relevante!!

Tuani Zat - 28/10/2021 às 09:38

Parabéns pelo trabalho!! Muito orgulho dessa equipe, sempre proativos!!

Cláudia de Freitas Michelin - 28/10/2021 às 09:12

Excelente trabalho! Como sugestão incluir na metodologia o tipo de pesquisa e as etapas de sua realização. Parabéns aos autores.